Início do ano.

Chego em casa cansada.
Alguém me espera. Quer conversar comigo.
As mesmas conversas de todos os dias. Conversas sempre repetidas.
Meu coração fica espremido quando ele diz que sentiu saudade durante o dia.
Que esperava eu chegar do serviço para fica ali, sentada ao seu lado.

Poucas pessoas tem paciência e prazer de conversar com um idoso e enfermo.
Idoso, enfermo e com retardo mental.
Idoso, enfermo, com retardo mental e sem ninguém que cuide dele.
Ops. Tem alguém sim.

Vou entendendo que amar é isso. É doar-se. Doar-se a quem precisa.
E mesmo cansada fico ali. Escutando, conversando.
É preciso fazê-lo feliz. Fazê-lo sorrir.
Aí está um desafio.
Como um coração emocionado e às vezes revoltoso pode fazer aquele homem sorrir?

É preciso sair de mim, das minhas vontades e acomodações.
Ficar perto, fazer ginástica com os braços e com as pernas dele.
Cafuné.

Olhando pra ele tento enxergar Jesus, o Nazareno.
Cristo que disse que está presente no pobre, no pequeno, no enfermo, na criança.
E os sentimentos e ações ficam mais agradáveis quando, realmente, vejo Cristo ali.
Tudo o que faço ao enfermo, estou fazendo ao próprio Cristo.

O Mestre que amo.



11 comentários:

Cristiano disse...

E no final foi só um sacrifício? Se vc gosta de fazer isso ñ é sacrifício.

Gaja Maria disse...

Com certeza que ele fica muito feliz com esse teu esforço. O sorriso dele vale não é?
Beijinho e um bom ano.

Ana Paula disse...

Lindo texto e sentimentos.
Um ótimo ano! Bj

Lory disse...

Lindo post Ana. Me emocionei...
Beijo

Kaka Stelê disse...

Oi Ana é uma bela reflexão...são poucas as pessoas que se preocupam com o próximo,ajudar por mais simples que seja,isso muda a vida de quem dá e mais ainda de quem recebe.
Amei conhecer seu blog *-*
Um Super Abraço!
Estrela,Flores...Melancia

Rovênia disse...

Já reparou em fila de banco, a dos idosos? Demoram, às vezes, porque o idoso quer conversar, quer atenção! Nós os ignoramos, eles tornam-se sábios carentes! Pobres de nós que desperdiçamos aprendizados de uma vida! Muito linda, você! Beijos! :)

Tina Bau Couto disse...

Lindo texto e sentimento sentido
Sempre que vou ver minha avó e ela por vezes lembra de mim, fala coisas coerentes, ou não e nos relatos diários de minha mãe, de conversas soltas a lúcidas, desconexões e a grande conexão que move, cura, explica o sentido da vida: o amor

AMOR e FÉ para sues dias, seu ano, sua vida COM A LUZ DO CORAÇÃO DE JESUS

Tina Bau Couto disse...

Feliz pontuação!
Eu adoro dar conversa, até puxo, elogio roupa, cabelo, perfume, falo do tempo, falo de velhos tempos, netos, receitas, crochê, distribuo sorrisos, apertos de mãos, oferta de ajuda e sempre tenho a certeza que ganhei mas do que ofertei

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
Gostei de ler, fica-lhe bem o sentimento de solidariedade, neste momento passo por uma situação idêntica à que descreve.
Abraço
ag

Margareth Gervason disse...

Lindo texto
Obrigada pela visita
Ótimo final de semana para vc!
E um ano Novo maravilhoso
Beijos Coloridos!♥♥♥

Nina disse...

A essência desse texto é linda. De fato, a humanidade precisa de um pouco mais de paciência...

Beijos e um 2014 de muita luz e leituras incríveis.
Nina & Suas Letras

<< >>