Livro Viajante


Partiu para visitar várias leitoras o livro "7 Bilhões".


Para conhecer mais sobre este projeto, clique aqui.

Bom fim de semana pra você.



Foto de domingo.


O que dizer sobre o sentimento que fica dentro de mim após cada ensaio fotográfico que faço?

Na maioria das vezes não existem palavras que traduzam um momento ou uma imagem.

Em um tempo onde dizem que "família" é uma instituição em extinção, sinto grande alegria quando tenho a oportunidade de registrar imagens assim...




Mais fotos aqui.





Bjos e boa semana.
AnaVi

A língua portuguesa durante a Jornada Mundial da Juventude

Uma das coisas que mais me encantou durante da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, foi o contato com gente de todo canto do Brasil e do mundo.

Durante várias vezes brincávamos com as palavras, especialmente, com a língua portuguesa.

A região em que fiquei hospedada durante a semana, estavam também outros peregrinos que falam a língua portuguesa: De Angola, Cabo Verde, Portugal e nós, brasileiros.

Com os peregrinos de Portugal trocamos algumas informações sobre as palavras que significam uma coisa aqui e outra coisa lá. Teve muita gargalhada.

Aquela mais conhecida não podia faltar:
Fila - Brasil
Bicha - Portugal.

Como o que mais tinha na JMJ era fila (para o banheiro, para comprar comida, para pegar os kits...) os amigos portugueses tinham que tomar cuidado sempre.

Outras que falamos:

Crianças, garotos - Brasil
Putos - Portugal

Café da manhã - Brasil
Pequeno almoço - Portugal

Trem - Brasil
Comboio - Portugal

Muito engraçado também foi o contato com os peregrinos de outras partes do Brasil. 

Sou mineira, devo ter algum sotaque que às vezes nem reparo. É mais fácil reparar o sotaque dos outros.

O grupo com quem fui para a JMJ teve muito contato com um grupo de Belém do Pará. Ficamos juntos durante boa parte do evento.

Cada hora era uma curiosidade sobre as palavras que saíam da boca de alguém para nomear alguma coisa ou somente para se expressar.

Eles riam quando nós, os mineiros, dizíamos: "trem", "uai"...
E nós, quando eles diziam: "égua".

Nós, os mineiros, nunca havíamos escutado essa expressão. E foi engraçado ouvir sempre.
Para nós "égua" é a mulher do cavalo, ou a ex.namorada do seu atual namorado... enfim.

Veja o que achei sobre esta expressão: 

Algumas pessoas comparam a expressão "Égua" como se fosse uma "vírgula" do paraense. Ela serve pra quase todo o tipo de situação. Esta expressão é usada por todo bom paraense entre mil e uma palavras do vocabulário papa-chibé. Por isso, num diálogo com um paraense é comum ouvirmos a expressão bem mais de uma vez. Ao falar "Égua" o paraense quer expressar situações de espanto, admiração, felicidade ou até mesmo raiva. Pois é, são muitos os sentimentos que a expressão revela dependendo de cada situação onde é empregada.

Então, esqueça aquela história de que "Égua" é a mulher do cavalo, ok? No Pará, a expressão significa muito mais do que este substantivo. Como vocês já perceberam, "Égua" pode exprimir muitas coisas boas! Para você turista a equipe do Ver-o-Peso da Arte fez questão de enumerar alguns exemplos e lhe ajudar a entender a questão desta expressão típica do povo paraense:

- Égua, que mulher bonita! (Admiração);

- Égua, saudades de você! (Surpresa);

- Égua, eu nem acredito que consegui! (Felicidade);

- Égua, que susto! (Espanto);

- Égua, eu não agüento mais! Vou pedir demissão. (Raiva);
-----------------


Égua, que bom ter você aqui no blog!

Bjos

Ana Virgínia

Maturidade.

A moça estava solteira há algum tempo.

O passar dos dias apresentou para ela dois rapazes:

Um deles parecia que só fazia  as coisas para lhe agradar.
Ela já sabe que no início sempre é assim e depois acaba passando raiva.


O outro era ríspido. Não fazia esforço nenhum para lhe agradar.
Desse ela queria ao menos um agradinho.


O que essa moça quer então?


Que livro é você?

Descobri na internet um teste de literatura.

Fiz, achei bom demais.

"Se você fosse um livro nacional, qual livro seria? Um best-seller ultrapopular ou um relato intimista? Faça o teste e descubra."


Segundo o teste, eu sou este livro: "Doidas e santas", de Martha Medeiros



"Moderninha e solteira, ou radiante de véu e grinalda? Eis a questão da jovem (ou nem tão jovem) mulher profissional, cosmopolita e, apesar de tudo, muito romântica. Eis a sua questão! Confesse: quantas horas semanais você gasta conversando sobre encontros e desencontros sentimentais com as suas amigas? Aliás, conversando não. Analisando, destrinchando... Mas isso não quer dizer que você só questione a existência de príncipe encantado, não. A vida adulta hoje não está fácil para ninguém, como bem mostram as 100 crônicas de "Doidas e Santas" (2008), que retratam os sabores e dissabores da vida sentimental e prática nas grandes cidades."

Se fizer o teste, me fale qual livro é você.

Bjos



Aniversário da Ana

Agosto não é mês do desgosto.
É sim o mês mais lindo do ano.
Foi no décimo sexto dia deste mês que nasci.


A postagem de comemoração no ano passado foi com um poema.
Este ano não será diferente.

Alguns poemas são orações para nossa vida.
Este aqui é um deles:

ARMADURA

Tenho medo de me apegar ao chão,
me acostumar a viver por baixo
e esquecer como se faz pra levantar.
mas medo de cair
eu perdi faz tempo.

Tenho medo que o meu amor acabe antes de ser feliz,
que minha filha guarde na memória a lembrança de um pai que não sou eu
e que os amigos não me reconheçam quando nossas fotos ficarem velhas.
Mas medo da solidão, eu não tenho só.

Coragem é todo passo dado na direção oposta ao que somos,
quando até o nosso maior inimigo passa a ser uma conquista
e nem mais o traiçoeiro fracasso pode desonrar nossa luta.
Só não tem medo quem não tem nada a perder.

Defenda a sua alegria
Defenda a sua história
Defenda o seu amor
Defenda-se
Caso contrário, ninguém jamais lutará por você.

Sentir medo é ser humano, mas
ter coragem é carregar Deus dentro de si.
Eis o último mantra,
armadura e oração pra vida inteira:
Coragem, coragem, coragem,
coragem, coragem.
Coragem!

(Ni Brisant)


Para ver o poema do ano passado clique aqui.

Postagem sem título

Ano após ano comemoramos datas criadas com algumas finalidades.
Não só de propagandas e compras são essas datas.
Elas também são boas para demonstrar sentimentos. Às vezes nem dinheiro temos para comprar um presentinho. Mas o sentimento sim.

Comemorar o dia dos pais sem o pai não é bom. Venho aprendendo a viver assim e descobrir beleza neste dia também.
Como sabem, meu pai já não vive mais comigo. Já viveu o que pôde e partiu...

Este ano, em especial, reparei uma coisa...

Algumas pessoas amigas conversaram comigo sobre o "Dia do Pais".
Não passaram o dia dos pais com o seu pai. Não ligaram para desejar alguma coisa... felicidade, pedir bênção, falar oi.
Existe uma coisa entre o filho e o pai que os impedem demonstrar sentimento. Impede um abraço, um cafuné, uma garrafinha de cachaça de presente, uma oração na hora da Missa... Que coisa chata, ruim.

Sendo sincera... o que pensei nesse momento foi:
"Não sei se é pior querer abraçar o pai e não tê-lo ou tê-lo e não querer, não poder abraça-lo."

O meu desejo é que eles se amem porque isso faz bem, faz sorrir, faz cura dentro da gente. Clamo por amor, perdão, sabedoria.

Mesmo sem ter José comigo no dia dos pais, eu sei falar de amor do pai pelas filhas, pela esposa, pelo próximo... E passei o Dia dos Pais relembrando desse amor, cuidado, dedicação, sorrisos...

Que você desfrute de todos os momentos como pai ou como filho (a). 
Amém.


Jornada Mundial da Juventude - Rio 2013

Pois é...

Eu estive no meio das 3,7 milhões de pessoas que vivenciaram a Jornada Mundial da Juventude, no mês de Julho, no Rio de Janeiro.

Durante mais de um ano participei das preparações para este grandioso evento.

Para quem não conhece... 

"Tudo começou com um encontro promovido pelo Papa João Paulo II em 1984. Foi um encontro de amor, sonhado por Deus e abraçado pelos jovens. Vozes que precisavam ser ouvidas e um coração pronto para acolhê-las.

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ), como foi denominada a partir de 1985, continua a mostrar ao mundo o testemunho de uma fé viva, transformadora e a mostrar o rosto de Cristo em cada jovem.

São eles, os jovens, os protagonistas desse grande encontro de fé, esperança e unidade. A JMJ tem como objetivo principal dar a conhecer a todos os jovens do mundo a mensagem de Cristo, mas é verdade também que, através deles, o ‘rosto’ jovem de Cristo se mostra ao mundo."



Pois bem.

Fiquei acolhida na Paróquia Nossa Senhora do Loreto, em Freguesia de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

A experiência de encontrar pessoas de todas as partes do mundo que vivem por um mesmo ideal é encantadora, fantástica, magnífica.





A programação da JMJ incluía uma exposição religiosa e cultural do Brasil.
No Rio Centro havia stands de todos os estados de nossa país, cada um mostrando sua riqueza, sua fé.



Além da própria JMJ aproveitamos também para desfrutar da beleza da "Cidade Maravilhosa".



O principal evento da JMJ foi a caminhada para a Vigília e Missa com Papa Francisco.
Inicialmente essa Vigília seria realizada em Guaratiba. Mas, por causa da chuva que era constante na semana da JMJ, a Vigília aconteceu na praia de Copacabana.

Caminhamos 9km do Centro do Rio de Janeiro até a praia de Copacabana.



Claro que durante esta jornada nós, os peregrinos, parávamos várias vezes para descansar, reabastecer a energia e continuar andando.


De sábado para domingo os peregrinos dormiram na praia de Copacabana.
E acordamos com essa imagem maravilhosa.


Partilho com vocês um vídeo que enquanto esperava Papa Francisco passar.

Bom, é isso.

Independente de religião, a visita de Papa Francisco fez muito bem para nosso Brasil.
Ainda estou sob os efeitos da JMJ.

Bjos 
<< >>