Dia dos pais


Ao ver um cartão de dia dos pais, geralmente, observamos uma imagem como esta que postei.
Uma imagem com a mão de um homem forte (um pai) - esta mão demonstra proteção, cuidado, carinho.
A outra mão é a mão de uma criança (um filho) - esta é mais delicada, pequena, frágil.

Durante 25 anos de minha vida pude viver isso.
Tive um pai exatamente desse jeito - protetor, cuidadoso, carinhoso.
Como isso faz bem para uma pessoa! Ter um pai como eu tive o meu pai.
Um pai presente. 
Presente que é dádiva e também presente que permanece (sempre presente).

Não falo de sua ausência com tristeza ou angústia.
Essa ausência é saudade.

Fico feliz pois ele soube tudo o que representa para nós quando estava aqui conosco.
Não falo isso só pelo falto dele não estar mais aqui.
Ele escutou não só da família, mas de pessoas de fora dela, sobre o seu exemplo de homem, esposo, pai, amigo.

Saudades do José!


Dia dos pais

Pois é.
Hoje era dia de programar onde seria o almoço amanhã, dia dos pais.
Nada programado!
Na verdade penso o que irei fazer.
Vou à missa, orar, chorar... alguma coisa assim.
Partiu em fevereiro deste ano. E este é o primeiro Dia dos Pais sem ele.
Não é fácil a ausência do José.
Quem vou abraçar?

Meio sem saber o que fazer, criei este blog, para expressar, contar histórias, talvez alguém queira ler.

Sou a filha de José.
<<